top of page

Apresentação

Sentir o calor do Cerrado e o frio da Cordilheira dos Andes foi apenas uma das imensuráveis experiências vividas por estudantes brasileiros e bolivianos entre 2006 e 2010. Este portal eterniza, agora em arquivos digitais, memórias coletivas de olhos surpresos com a explosão de cores ou a descoberta da variedade de cheiros e sabores encontradas em ambos os países graças à parceria internacional entre várias instituições de ensino.

Anualmente, a experiência de reencontro entre Brasil e Bolívia, mais conhecida como Brabo, ampliava os horizontes de jovens de comunidades originárias e quilombolas, universitários, camponeses, habitantes de grandes e pequenas cidades que até então não estavam conectados com as populações de países vizinhos. Mais do que textos jornalísticos, documentários, palestras e oficinas de cinema; a iniciativa proporcionou momentos de troca, acolhimento de saberes, divulgação do conhecimento e sentimento de reconexão.

Nesse sentido, a experiência BraBo resgatava caminhos ancestrais criados por povos originários da América do Sul, e ainda propôs um processo imersivo de aprendizagem que desperta nas pessoas desejos genuínos de comunicar sem considerar limites de fronteira ou regras gramaticais de línguas oficiais. Várias cidades foram visitadas e inúmeras tutoras e tutores foram envolvidos para ensinar e aprender por meio de múltiplos olhares do cinema e do jornalismo sobre política, cultura e comunicação.

Os agora ex-estudantes estão espalhados pelo mundo e neste portal memorial relatam como estão mais preparados para lidar com as diferenças e semelhanças históricas e socioeconômicas carregadas pelas pessoas. Dezesseis anos após a organização do último circuito de eventos, as memórias estão afetadas pelo tempo, mas aqui tecemos essas narrativas como se fossem retalhos para compor uma colcha que dê conta de agasalhar esse projeto na imensidão do Cerrado e da Cordilheira dos Andes.

2 (5).jpg

Acervo pessoal: Ana Lúcia Nunes de Sousa

bottom of page