Katia 

       Coelho

Feito por: Pedro Felipe e Victor Hugo Santos

   Data: 05.05.2021

    Nascida em São Paulo, Kátia Coelho é uma diretora de fotografia com mais de 35 anos de carreira. Ela é considerada a primeira mulher que exerceu a função de direção de fotografia no Brasil em um longa-metragem. A brasileira iniciou sua trajetória no mundo do audiovisual como assistente de câmera, no ano de 1983.

    Sua formação foi na USP além de ter sido professora de cinematografia por sete anos na Escola de Comunicações e Artes (ECA).       

Segundo Kátia, as suas inspirações para ingressar no mundo cinematográfico vieram do fato de ela morar em cima de um cinema na infância, e da avó, que gostava muito de fotonovelas.

     Kátia foi diretora de fotografia em diversos longas como “Casamento de Louise” (2001) e “Tônica Dominante" (2000) e curtas como “Shala” (2017) e “Opressão” (1993). Ademais, Kátia busca grande parte da sua inspiração em pinturas de grandes clássicos como Van Gogh, Edvard Munch e Paul Gauguin, de forma que consome essas obras de arte para poder desenvolver seu olhar e criar combinações novas de enquadramentos e técnicas de iluminação.

A Via Láctea

     Sua direção de fotografia é significativa para a narrativa dos filmes que participa. Em “A Via Láctea” (2007), percebemos que Kátia Coelho usa muitos closes, com intuito de enfatizar as expressões dos atores; em “Como Fazer um Filme de Amor” (2004), vemos o uso de planos conjuntos (dois ou mais personagens em quadrados no mesmo plano); porém, em “Tônica Dominante” (2000) é que podemos identificar o seu trabalho com mais expressividade, uma vez que a fotógrafa utiliza-se de belíssimos planos gerais em panorâmicas, movimentos sutis que conversam com a narrativa, e planos detalhes que dão camadas a mais para a contação da história.

     A fotógrafa já conquistou vários prêmios na área da Direção de Fotografia, sendo um dos maiores destaques o 2º lugar no Kodak Vision Award-Woman in Film, que conquistou em Los Angeles por seu trabalho no filme “Tônica Dominante” (2000). Além do prêmio norte-americano, Kátia Coelho possui mais de 30 premiações em território nacional, como por exemplo Melhor Fotografia por curta-metragens como “Eu Sei que Você Sabe” (1995), “Nelson” (1997) e “Kyrie ou o Início do Caos” (1998), que foram conquistados nos Festivais de Cuiabá, Brasília e Recife respectivamente.

 + Trechos de outras produções

1. Como fazer um filme de amor

2. Tônica Dominante

3. Corpos Celestes

4. Essa maldita vontade de ser pássaro

+Referências

1. Foto 7: Katia Coelho. Disponível em:

    <https://canalcurta.tv.br/filme/?name=katia_coelho_a_desbravadora>. Acessado em 04.04.2021

2. Entrevista com Kátia Coelho. Mnemocine.com.br. Disponível em: <http://www.mnemocine.com.br/index.php/2017-03-19-18-18-46/entrevistas/75-katiacoelho>. Acesso em: 5 de Maio de 2021.

3. Mulheres do Cinema Brasileiro - Mulheres. www.mulheresdocinemabrasileiro.com.br

Disponível em: <https://www.mulheresdocinemabrasileiro.com.br/site/mulheres/visualiza/679/Katia-Coelho/5>. Acesso em: 4 de Maio de 2021.