Imagem2.png
Imagem3.png
Eduardo Augusto, Geovanna Pires, Guilherme Morais, Jayme Leno, João Víctor Carvalho e Vitor Pereira

     A fotografia nada mais é do que um processo de registrar e reproduzir imagens em uma superfície. Hoje, além de se tornar bastante generalizada, ela é capaz de inspirar grandes feitos, tais como produções cinematográficas ou televisivas, por exemplo. Contudo, a exposição “A fotografia no século XIX no Brasil”, produzida por um grupo de estudantes da turma 54 de Jornalismo na UFG, evidencia um básico contexto do surgimento da fotografia no Brasil e alguns dos principais nomes. 

   O século XIX foi marcado pela disseminação e evolução dos processos fotográficos, o que garantiu sua popularização mundialmente. Dessa forma, diversos campos técnicos adotaram as técnicas de fotografia, buscando aperfeiçoá-las cada vez mais. A Câmera Obscura e o Daguerreótipo, primeiro equipamento fotográfico comercializado em escala global na história, foram as principais técnicas responsáveis pela expansão da fotografia neste século.

  Nesse período, entretanto, a popularização da fotografia era restrita aos fotógrafos profissionais, que costumavam trabalhar em estúdios e tinham condições de adquirir os aparelhos. A fotografia, nesse quesito, se torna um meio de registrar eventos sociais, tais quais casamentos, solenidades e aniversários. Algumas técnicas, tais quais a imobilidade dos fotografados durante a foto, garantiam a possibilidade da captação e impressão da imagem no papel. A primeira fotografia colorida também foi um marco para a fotografia, no século em questão, advinda do físico escocês James Clerk Maxwell (1831-1879), em 1861. 

   No Brasil do século XIX, as pesquisas de Boris Kossoy, à respeito do francês Hércules Florence, viajante que fizera do país seu lar e estudara acerca da possibilidade de fixas as imagens em uma superfície, revelam menções anteriores à palavra fotografia, mostrando assim que esta não foi uma descoberta isolada. Entretanto, apenas um ano após a invenção do Daguerreótipo, na França, é que a fotografia chega oficialmente ao Brasil, no ano de 1840. Dom Pedro II, inclusive, passa a colecionar Daguerreótipos, impressionado com eles. 

   As obras fotográficas do Brasil no século 19 possuem caráter profundamente documental ao registrar várias vertentes de aspectos variados da sociedade da época. Tal fato, propicia a abertura para o estudo de diversas áreas do conhecimento. Alguns nomes, tais quais Marc Ferrez, Georges Leuzinger, Augusto Riedel e Joaquim Pacheco, se destacam entre os principais fotógrafos do período. 

Augusto.png
George.png
Joaquim.png
Marc.png

REFERÊNCIAS DE TEXTO

ANDRADE, Joaquim Marçal Ferreira de. A Fotografia no século XIX. Biblioteca Nacional Digital, 2018. Disponível em: <https://bndigital.bn.gov.br/dossies/colecao-d-thereza-christina-maria-albuns-fotograficos/a-fotografia-no-seculo-xix/>. Acesso em: 25 de maio de 2021.
BEZERRA, Juliana. História da Fotografia. Toda Matéria, 2021. Disponível em: <https://www.todamateria.com.br/historia-da-fotografia/>. Acesso em: 25 de Maio de 2021.
FOTOGRAFIA no Brasil. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo3787/fotografia-no-brasil>. Acesso em: 26 de Mai. 2021. Verbete da Enciclopédia.

REFERÊNCIAS DE IMAGENS

Augusto Riedel - Studio Ghibli, 2011. Disponível em: http://8f6grupodeestudos2011.blogspot.com/2011/03/augusto-riedel-jose-henrique-8f17.html

George Leuzinger: Reprodução

INSLEY Pacheco, guachista. Rio de Janeiro, RJ: [s.n.], [191-?]. 1 foto:, gelatina, p&b;, 19,8 x 14,2cm em papel: 32 x 21cm. Disponível em: http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div_iconografia/icon276816/icon1421708.jpg. Acesso em: 3 jun. 2021.

Marc Ferrez: Reprodução

Detalhes e Elementos das Página: freepick.com